to top

“Criando filhos em tempos difíceis”

Oi gurias!

Contei aqui para vocês que no último sábado, dia 21 de maio, aconteceu no Bella Città Shopping uma palestra/conversa com a Betty Monteiro. O evento foi uma promoção da Escola de Educação Infantil Colinho de Mãe e Bella Città Shopping, com o apoio do Depois da Chegada. A Betty, (íntima já, rs!) é psicóloga e autora de vários livros, entre eles o já consagrado “A Culpa é da Mãe” (será que sempre é?), com o prefácio da Lya Luft, e o livro – que leva o nome da palestra dela: “Criando Filhos em Tempos Difíceis”.

Com a Betty Monteiro, uma pessoa de uma luz enorme

Com a Betty Monteiro, uma pessoa de uma luz enorme, gente como a gente! <3

Criando filhos em tempos difíceis é uma forma bem sutil de sacudir os pais e, muitas vezes dizer, ‘pessoal vocês estão fazendo isso de forma equivocada, sabe?’, é uma leitura fácil, tranquila mas que inquieta, e muito! Me inquietou muito, posso dizer. São coisas que internamente se sabe, e muitas vezes, dizemos para o outro: vocês precisam agir com calma, tranquilidade, serenidade… caso contrário as crianças irão “pular” em você. Mas que na real, não funciona assim sabe? E quando você menos percebe já estourou e a coisa foi por água abaixo.

VeronicaMuccini-NataliaGrazziotin-depoisdachegada-bettymonteiro

A Betty durante a conversa, e o livro, indicou vários caminhos. Com o filho que faz birra para tomar banho, com aquele que não quer comer, com o menino que fala muito palavrão, com aquela criança que não quer sair do vídeo-game… e por aí vai. Era como se fosse um espelho, bem na nossa frente, para que pudéssemos internalizar as situações vividas em casa e pensarmos como agimos perante tal ato.

Outro ponto que para mim me fez pensar, e muito, e me fez relembrar a minha infância foi quando a Betty comentou que “para o ser humano, aprender é um ato motor, a inteligência passa por um ato motor”, ou seja, elas precisam brincar, correr, subir nas árvores, na casinha ou no sofá para aprender em sua plenitude. E aí eu lembrei da minha rua lá em Selbach (oiii amigos da Padre Valentin! rs…), nós aprendíamos todos os dias, brincando, a sermos líderes, a termos respeito pelos amigos e mais velhos, a termos limites, a sabermos dos horários. Aprendíamos a ceder e pedir desculpas. Hoje colocamos nossos filhos cada vez mais “enjaulados”, na frente da TV ou no tablet, sempre com medo da violência, de se machucarem, os medos são inúmeros. E me incluo nessa conta!

VeronicaMuccini-NataliaGrazziotin-depoisdachegada-bettymonteiro-colinhodemae

Acho que um dos principais recados que a Betty deu foi, busque a criança que existe em você. Dê um tempo de qualidade para o seu filho, se isto significar duas horas de manhã, que sejam as duas horas mais divertidas, com fôlego e carinho. Betty fala no livro: “para resgatar a infância das nossas crianças, primeiro passo é resgatar a nossa infância. Feche os olhos e respire.”

Esta frase, feche os olhos e respire é meio que um lema para mim, as vezes esqueço – quem nunca, mas tento fazê-la como um mantra. A psicóloga comenta que a disponibilidade emocional dos pais é o meio pelo qual a criança aprende a perceber o mundo e a se relacionar com ele. Então, sabe aquela frase: “Inspira. Não pira. Respira” deve ser a sua melhor amiga, sempre!

O tema é muito amplo, e o livro da Betty merece um post à parte, todos eles na verdade. Prometo que vou fazer um post falando dos pontos altos do livro.

10890

No livro, na última página, Betty o resume:

“Falta de tempo, correria, excesso de trabalho, falta de dinheiro, medo de sair na rua… Esses são alguns dos problemas enfrentados pelos pais modernos. O resultado? Crianças entediadas, desinteressadas, obesas, carentes e, ao mesmo tempo, sem limites. Buscando aprimorar a interação entre pais e filhos, Betty Monteiro aborda no livro os benefícios do brincar e explica as brincadeiras preferidas pelas crianças em cada fase do desenvolvimento. Fala ainda sobre a criança difícil a que não come, a medrosa, a do contra etc. e dá dicas para lidar com conflitos. Em linguagem simples e fluida, ela nos convida a voltar à infância e a aproveitar melhor o tempo com os pequenos.”

Para aqueles que não conseguiram ir na palestra a Betty Monteiro vai ter um programa no SBT que se chamará “Acontece lá em casa“, todos os domingos às 9h da manhã, juntamente com a sua filha a Gabi Monteiro. No programa a Betty vai tratar assuntos cotidianos, e muitas vezes conflitantes, e como tratá-los da forma mais adequada.

Nós, aqui do Depois da Chegada, só temos a agradecer a oportunidade de conhecê-la e participar deste projeto lindo!

Beijos mamães e papais! :*

Verônica Muccini

Verônica Muccini é jornalista, mas brinca que tem a alma de Relações Públicas, porém foi na maternidade que descobriu o seu maior desafio. Divide as suas angústias, conquistas e trapalhadas com o pequeno João Henrique aqui no Depois da Chegada.

Deixe o seu comentário...