to top

Dicas práticas: fotografando com o celular

Amanhã é dia das crianças e a máxima o melhor presente é estar presente nunca foi tão verdadeiro. Por isso, registrar estes momentos eu acredito que sejam essenciais e não existe a necessidade de termos uma câmera fotográfica profissional disponível o tempo. Na verdade a maioria do tempo não teremos a câmera, o que teremos? O celular. Então use e abuse dele e faça ótimas fotos.

Com o celular agora o tempo todo em mãos, os pais podem, e devem usá-lo como aliado. Recebi algumas dicas de duas fotógrafas maravilhosas, a Thalita Castanha (@fotografa_thalitacastanha) e a Grazi Ventura (@graziventura), ambas fotógrafas de família e que possuem o estúdio em São Paulo. Pude ver as palestras das duas em feiras e congressos de fotografia e posso dizer, elas ahazam! <3 Mas voltemos às dicas…

Dica 1: Tenha sempre uma câmera por perto – e isso vale para o celular (essa dica é da Grazi)

Foto da Grazi Ventura tirada com o celular, linda né!?

Importante dizer desde o começo que não importa a câmera que você tenha, o que importa é o que você faz com ela. Portanto, vamos esquecer aquele pensamento “minha câmera é muito ruim, por isso minhas fotos não ficam boas”. A foto quem faz é você! É o seu olhar, com seu instinto, sua paciência e, acima de tudo, sua vontade de estar lá querendo registrar algo mágico. A câmera só revela!

Então seja um celular (que tenha uma boa câmera, claro) ou uma câmera, tenha o equipamento sempre perto de você para não perder nenhum momento. Em lugares públicos, como escola, supermercado e restaurantes, o celular é até melhor, pois dá maior liberdade para fotografar sem o questionamento de outras pessoas. Para fotos em lugares e horários com bastante luz, o celular funciona da maneira ideal.

Dica 2: Desenvolva um “pensamento fotográfico”

Pense em fotografia. Assim, toda vez que você for sair com seu pequeno vai lembrar da câmera para não perder nenhum momento! Isso vai “treinar” você a ficar de olhos abertos para alguma oportunidade de fotografia que antes você não via. É um estímulo!

A entrada da escola tem poesia, não tem? E depois quando crescem a memória pede pra ser lembrada. <3

Lembre-se das pequenas coisas dele que você ainda não fotografou, como o banho, por exemplo. Nessa hora, perca alguns minutos e fique ali observando. Observar é um exercício fundamental do bom fotógrafo. E atenção! Resista a duas atitudes que muitos pais costumam fazer: pegar a câmera e não aguardar aquela oportunidade especial e também pedir para a criança fazer poses. O momento que você quer não vai acontecer magicamente só porque você pegou a câmera. O importante é aguardar!

Com o passar do tempo, começamos a prever os momentos porque já perdemos muitos deles e aí fica cada vez mais fácil e divertido! Como tudo na vida, para conseguir a foto ideal é preciso prática e vontade.

Dica 3: Tenha paciência (!) rs…

Pare de “pedir” uma foto. Deixe ela acontecer.

Quando você menos viu… eles voaram. E você? Estava com a câmera na mão. Ou seja, o celular! <3

Sabe aquela “mania” de ficar pedindo “filho dá um sorriso!”, “filha olha pra cá!” ou “fica bonitinho pra mamãe tirar uma foto!”? Não é uma boa opção, explica a Grazi. Com isso, estamos fazendo com que ele tenha que parar a brincadeira para tirar foto e é por isso que muita criança “detesta tirar foto”. Não é que ela não gosta da foto, é esta atitude que está ensinando que fotografia é chato porque faz a criança ter que parar de fazer o que está fazendo para ficar fazendo pose para uma coisa que ela não entende.

Além disso, esses “pedidos” também impedem a criança de ser genuína na frente da câmera, o que é exatamente o oposto do que você quer, já que busca por momentos espontâneos! Você quer tirar foto de um sorriso verdadeiro. Você quer uma foto que seja ligada ao sentimento e ela será mais tocante, quanto mais genuína for.

Portanto, a única maneira é ficar atento com a câmera na mão e esperar, que esse momento vai acontecer! A paciência é a qualidade mais importante de um bom fotógrafo.

Eu vi um coelhinho? Achoooou! João, na escolinha, foto tirada por mim. <3 #onelove

Dica 4: Diversifique momentos

Isso quer dizer para não esperar apenas momentos alegres. Tudo bem que preferimos registrar momentos felizes, mas a vida não é feita apenas disso. Em nossas histórias existem choro, raiva, decepção, frustração, brigas e dor. E se queremos montar uma biblioteca de imagens que contem quem verdadeiramente fomos um dia, estes momentos também devem ser fotografados. E podem ser fotografados pelo celular.

Um gaúcho, pilchado, pronto para a semana farroupilha… rs.. #mamãepira

Além disso, habitue-se a fotografar também os momentos mais corriqueiros do seu dia, afinal é nele que a sua vida verdadeira acontece! Dentro de um dia cabe o acordar preguiçoso, a comidinha preferida, o passeio com o cachorro, as brincadeiras com a mamãe, o colinho da vovó, a voz amorosa do papai. A bagunça da casa, os choros, as gargalhadas, o banho quentinho e a historinha na cama antes de dormir.

Então vamos fotografar o que a vida nos traz sem pedir. Esses são os verdadeiros tesouros em formato de herança que você deixará para seus filhos e suas próximas gerações.

Dica 5: Agache! Chegue mais perto!

Estamos acostumados a fotografar em pé para paisagens, selfies, amigos e festas. Porém, quando estamos falando de crianças, é mais interessante mudar a nossa perspectiva para enxergar o mundo na mesma altura que eles enxergam.

É cansativo, dói as pernas, a coluna, suja a calça, mas é a maneira mais interessante de se fotografar os pequenos. Além disso, você fica mais integrado ao mundo deles, consegue chegar mais perto e fazer, assim, uma fotografia mais íntima e com mais conexão. Chegar mais perto da emoção, traz mais emoção também para a fotografia que você está fazendo.

Alguns ângulos de cima para baixo podem ficar interessantes sim, caso a criança esteja sentada em um fundo (chão) bonito e você possa fazer uma composição mais limpa e contrastante com o fundo. Outra opção é a de baixo para cima, na qual você se coloca em um ângulo ainda mais baixo do que o seu filho e dá aquela impressão que ele é gigante!

O importante é usar a criatividade e estar envolvido com o momento. A sua conexão com o instante pode fazer toda a diferença!

A tia Thalita, como é conhecida (íntima… rs), ainda lembra, “Temos em nossas mãos um poderoso dispositivo móvel capaz de fazer maravilhas! Entre elas, fotos de qualidade. E ainda é possível adicionar aplicativos para editar, ajustar e montar. Com o avanço cada vez mais rápido da tecnologia e os celulares completos, é quase inadmissível que os pais percam os melhores momentos dos filhos. É importante registar o sorriso, o primeiro passo, as gracinhas. Vale clicar as poses, looks, momentos carinhosos e até as birras.”

Thalita ainda elenca as dicas top five dela:

  • Fotografe sempre na altura da criança: se precisar ir ao chão, vá, você já foi criança um dia!;
  • Dê preferência para fotografar com o celular durante o dia;
  • Dentro de casa lembre sempre de abrir as janelas, a luz de fora é sempre uma grande aliada – luz natural é o melhor flash!;
  • Centralize o foco no rosto da criança, a maioria dos celulares tem essa opção de autofoco.
  • Observe a brincadeira, nem todas as fotos precisam ser pousadas e olhando para a câmera.

Então com essas super dicas o que mais podemos é aproveitar o dia das crianças com nossos pequenos e tirar muuuitas fotos!

Beijão!

Com carinho,

Verô!

 

 

 

Verônica Muccini

Verônica Muccini é jornalista, mas brinca que tem a alma de Relações Públicas, porém foi na maternidade que descobriu o seu maior desafio. Divide as suas angústias, conquistas e trapalhadas com o pequeno João Henrique aqui no Depois da Chegada.

Deixe o seu comentário...