to top

A festa de 1 ano: “João Pé de Feijão”

O João Henrique já vai fazer 2 anos e ainda não coloquei o post do aniversário de 1 ano dele, que vergonha! Quando decidi o tema da festa de um ano, na verdade foi uma sugestão de uma prima minha, a Lu. Ela brincou faz do João Pé de Feijão e depois quando tu tiver a Maria, faz a festa do João e Maria. rs… e eu amei a idéia! Mas no caso não vai ter a Maria, não ainda! Eu deixo pra ela… que teve a pouco a linda Helena! rs! beijo Lu! Foi então que eu procurei a Rúbia de Lima, que tem um estilo de decoração que eu amo, tudo muito simples mas sofisticado.

E também escolhi o João Pé de Feijão pela sua história, no final do post conto ela, pois se trata sobre esperança, sobre uma visão perspicaz, em acreditar em nossos sonhos e em formas diferentes de resolver nossos problemas.

Aqui vão algumas fotos da decoração clicadas pelo olhar da Michele Sautner.

_dsc0977

Meu João e o Pé de Feijão!

1

Mesa de doces… o menos é sempre mais! <3

_dsc0858

A Gisele Maldaner fez toda a papelaria e personalização do aniversário do João Henrique, ficou apenas PERFEITO!

Nos centros das mesas ao invés de colocarmos flores ou algum enfeite colocamos latinhas com canetinhas, lápis de cor, pincéis para que os convidados pudéssem desenhar no jogo americano. Assim ficamos com uma lembrança linda e ficou um amor as mesas!

whatsapp-image-2016-10-20-at-12-04-45

Olha que coisa mais amor o convite!

3

O bolo, de brigadeiro e branquinho, foi feito em casa pela minha amiga Deh e por mim! <3

 

4

Os detalhes da mesa que brincam com as alturas.

9

Na história a galinha põe ovos de ouro para João e sua mãe, após enfrentarem muitas batalhas.

15

Meus tesouros, meus potes de ouro! <3

 

Conheça a história do João Pé de Feijão:

“Era uma vez um menino chamado João que vivia com sua mãe, uma pobre viúva, numa cabana bem longe da cidade.

Um dia, a mãe de João disse: – Joãozinho acabou a comida e o dinheiro. Vá até a cidade e venda a nossa vaquinha, o único bem que nos resta.

João foi para a cidade e, no caminho, encontrou um homem que o convenceu a trocar a vaquinha por sementes de feijão. O homem disse:

– Com estas sementes de feijão jamais passarão fome. João acreditou e trouxe as sementes para casa. Quando a mãe de João viu as sementes, ficou furiosa. Jogou tudo pela janela.

Na manhã seguinte, João levantou com muita fome e foi até o quintal. Ficou espantado quando viu uma enorme árvore que ia até o céu. Nem chamou sua mãe. Decidiu subir pelo pé de feijão até chegar à copa.

João ficou maravilhado ao encontrar um castelo nas nuvens e quis vê-lo de perto. De repente, uma mulher enorme surgiu de dentro do castelo e o agarrou: – O que faz aqui, menino? Será o meu escravo. Mas o gigante não pode saber, por isso, vou escondê-lo. Se ele vir você, com certeza vai comê-lo.

O gigante chegou fazendo muito barulho. A mulher havia escondido João num armário. O gigante rugiu:

– Sinto cheiro de criança! E farejou em todos os cantos à procura de uma criança que estivesse escondida ali. A mulher adiantou-se e respondeu para o gigante: – Este cheiro é da comida que irei servir. Sente-se à mesa, meu senhor.

O gigante comeu o saboroso alimento. Depois, ordenou a uma galinha prisioneira que pusesse um ovo de ouro, e a uma harpa que tocasse uma bela melodia. Então, o gigante adormeceu em poucos minutos.

Vendo que a mulher havia se esquecido dele, João saiu do armário e, rapidamente, libertou a galinha e também a harpa. Mas a galinha cacarejou e a harpa fez um som estridente. Por isso, o gigante despertou.

Com a galinha debaixo do braço e a harpa na outra mão, João correu e o gigante foi atrás dele. João chegou primeiro ao tronco do pé de feijão e deslizou pelos ramos. Quando estava quase chegando ao chão, gritou para sua mãe, que o esperava: – Mamãe vá buscar um machado, tem um gigante atrás de mim!

Com o machado, João cortou o tronco, que caiu com um estrondo. Foi o fim do gigante. E todas as manhãs, a galinha põe ovos de ouro e a harpa toca para João e sua mãe, que viveram felizes para sempre e nunca mais sentiram fome.”

14

PS: Vou disponibilizar a arte da festa toda para download! O que vocês acham?

Beijos, com carinho! Vê

Verônica Muccini

Verônica Muccini é jornalista, mas brinca que tem a alma de Relações Públicas, porém foi na maternidade que descobriu o seu maior desafio. Divide as suas angústias, conquistas e trapalhadas com o pequeno João Henrique aqui no Depois da Chegada.

  • Ana Paula

    Olá!!! onde vc mandou fazer os bonecos?

    28 de julho de 2017 at 19:23 Responder
      • Ana Paula

        Vou procurar! muito obrigada, vou pegar muitas ideias tuas! o meu João vai fazer 4 anos em novembro, estou a mil nos preparativos… a tua festa ficou linda, bem do jeito que eu quero fazer, decoração afetiva! parabéns!!! se vc pensar em vender/alugar os bonecos não deixe de me avisar!!!!

        1 de agosto de 2017 at 18:48 Responder
        • Ana Paula

          Ahhhh esqueci de perguntar onde tu encontrou o castelo e a casinha?

          2 de agosto de 2017 at 13:33 Responder
  • Gerlânia Maria

    Absolutamente encantada. Como ter acesso à arte da festa??

    2 de agosto de 2018 at 23:35 Responder

Deixe o seu comentário...