to top

Menino autista cria vídeo-história sobre as emoções

João estuda em uma escola que é completamente inclusiva. Na festa junina duas lindas meninas que tem suas diferenças dançaram lindamente a quadrilha. Uma em sua cadeira de rodas rodopiou lindamente o salão, e a outra abraçada à sua monitora se concentrava para não errar os passos. Não teve uma pessoa naquele ginásio que não aplaudiu e chorou olhando o esforço das meninas. Foi lindo. É lindo, sempre! Sem falar no menino mais lindo dançando, do seu jeitinho repetitivo, todo orgulhoso. Ele tem autismo, em um dos graus mais severos. E dançou, lindamente!

Conheci a história do Projeto De Criança para Criança e fiquei apenas encantada. Veja este vídeo desenhado, narrado e produzido inteirinho, por um menino com TEA – transtorno de espectro autista, depois conversamos. PS: tente não se emocionar.

A FRUSTRAÇÃO DE TENTARMOS SER TODAS IGUAIS

Como combinado uma vez por mês a vai Brunna Macarini Guareschi escrever para a gente as suas visões, devaneios e experiências sobre a maternidade. A Brunna é antes de tudo mãe da Martina, graduada em Direito e com formação em Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching e Estudiosa da Neurociência. E seguidamente troco algumas figurinhas com a Brunna sobre fazer coaching, para antes de tudo, conhecer a mim, minhas amarras, mas isso é história para um próximo post.

Com vocês… a coluna da Brunna:

Chegou a hora de viajar a trabalho sem os filhos, e agora?

Escrevo este texto sentada na sala de embarque do aeroporto da minha cidade. Serão apenas três dias. O destino? mais uma cidade linda do interior deste Brasil varonil. O motivo? Meu trabalho que amo. Lembro ainda como se fosse ontem a primeira vez que por motivos profissionais tive que ficar longe do meu pequeno. A ideia era ficar três dias, eu e meu marido conseguimos ficar um dia e meio. Eu cumpri a minha tarefa, nos olhamos, e os dois juntos dissemos: “Vamos voltar?” E assim foi. O coração apertou demais, de saudade e de culpa, porque não dizer também.

João tinha na época apenas cinco meses. Ele dormia a noite toda, mamava a fórmula a noite. Não tinha cólicas, estava com a introdução alimentar organizada e ficaria com meus pais… e os dindos ajudariam. Plano perfeito, né? Não… para o coração de uma mãe com sentimento de culpa. Na volta foi maravilhoso pensar que estávamos voltando para ele. Um verdadeiro alívio, posso dizer.

Meu menino, meu amuleto do Atelier Andrea Pronotti, quando a saudade aperta, dou um aperto e um beijo neste menino. E me sinto perto.

Quando dois sons de coração fazem sentido

Como o tempo é sábio né? Quando descobri a minha gestação foi um choque, afinal o João não estava em nossos planos naquele momento. Ainda lembro quando escutei pela primeira vez o som do coração dele. Ontem, passei o dia das mães só agradecendo pela sapiência do tempo e do destino, pois por mais clichê que seja, não sei como é a vida sem o nosso João. Com vocês um pouco da minha história da gestação.

quem disse, berenice? chega a Passo Fundo para inspirar a liberdade na maquiagem

Eu sempre digo, e todos sabem, eu sou a louca do batom e do turbante. Vocês já devem ter visto várias publicações minhas usando super batons e turbantes… e a felicidade do dia é saber que uma das minhas marcas preferidas de maquiagem, e batons, rs… chegou em Passo Fundo! É a quem disse, berenice?. Quando eu morava em São Paulo, na assessoria de imprensa que eu trabalhava o núcleo de beleza atendia, e ainda atende a quem disse, berenice? carinhosamente chamada de qdb (beijo Vanzinha!). Então eu vi a marca crescer, usava e uso muitas coisas deles. Quando voltei para o Rio Grande do Sul aproveitava TODAS as minhas idas para São Paulo pra passar em uma loja da qdb e ver o que tinha de novidade. E agora tem aqui em Passo Fundo no Bella Città Shopping, obrigada Rafa por trazer o quiosque! <3 #muitoamor